sexta-feira, 21 de maio de 2010

Lapa dos Pinheirinhos 1 (Sesimbra)































A Lapa dos Pinheirinhos 1 foi registada por elementos de Núcleo de Espeleologia da Costa Azul (NECA), na última década do séc. XX, apesar de já ser conhecida da população local, sobretudo dos pastores, que a utilizavam como abrigo para os seus rebanhos.
Em 2000, no âmbito do PNTA "Investigação Arqueológica do Concelho de Sesimbra (CARSE) - PNTA/1999", da responsabilidade cientifica de R. Fernandes e L. Rocha, foi realizada uma curta campanha de trabalhos que visavam, essencialmente, recolher alguma informação sobre a ocupação arqueológica do sítio. De facto, devido provavelmente à sua utilização como abrigo, haviam sido retiradas muitas terras do interior da cavidade cársica, com abundantes materiais arqueológicos que, devido à acção das chuvas, se iam dispersando pela encosta. Os trabalhos arqueológicos realizados resumiram-se à crivagem destas terras depositadas no exterior.
Os dados obtidos, apesar de escassos, permitem‑nos avançar com algumas considerações, uma vez que os materiais apontam para a existência de duas fases distintas de ocupação:
- uma que corresponderá, de grosso modo, ao Neolítico Final/Calcolítico, documentado através da presença de cerâmicas lisas, da pedra lascada e dos elementos de adorno recolhidos, nomeadamente os alfinetes de cabelo que têm vindo a ser datados da primeira metade do III milénio (Gonçalves, 2005);
- outra, posterior, genericamente enquadrável nos finais do III milénio, com as cerâmicas campaniformes  (Gonçalves, 2008).
Os resultados deste trabalho foram recentemente publicados na Revista Portuguesa de Arqueologia.